marta_peirano_cortesite

Arquitetura da descentralização: o que tem feito Marta Peirano, uma das conferencistas do Simpósio Lavits 2017

Marta Peirano começou a escrever em seu blog pessoal, o La Petite Claudine, em 2003. Como fundadora do coletivo Elástico, em 2005 ela codirigiu o projeto COPYFIGHT – um festival internacional sobre modelos alternativos de propriedade intelectual.

Em Berlim, participou da organização da CryptoParty e sugeriu que fosse feito um livro sobre as reduzidas barreiras de entrada da primeira edição berlinense do evento sobre privacidade e segurança digital, que resultou no manual The CryptoParty Handbook.

Seu livro mais recente, “O pequeno livro roxo do ativista em rede” é também um manual sobre práticas de proteção individual na internet, está em sua terceira edição espanhola. Como atual diretora adjunta do eldiario.es, Marta Peirano escreveu sobre as mudanças climáticas na Espanha decorrentes do aquecimento global tornando público um mapa atualizado dos incêndios ativos na Europa.

A jornalista e escritora atua principalmente nas frentes: segurança digital, cultura livre, privacidade individual e transparência governamental. Peirano defende que, assim como a arquitetura do desenho urbano e dos prédios, a arquitetura da internet também é política.

“As arquiteturas desenhadas por um regime totalitário tendem à centralização, como em Moscou onde todas as estradas levam ao Kremilin ou na Europa onde todos os caminhos levam a Roma. Outras cidades orientadas ao comércio são abertas e promíscuas, como Amsterdã. Paul Baran, outro dos pais da internet, foi o primeiro a descrever as qualidades de uma rede descentralizada. Era 1964 e ele trabalhava para a RAND Corporation em uma rede capaz de sobreviver a um ataque nuclear. Seus diagramas seguem sendo uma ferramenta fundamental para entender como funciona a rede e quais são as estratégias fora do alcance de governos, empresas e fora da internet. O princípio geral é a descentralização: que a rede seja um enxame e não uma hidra com um milhão de cabeças mas um só pescoço que se pode cortar”.[1]

5º Simpósio Internacional Lavits: “Vigilância, Democracia e Privacidade na América Latina: vulnerabilidades e resistências”

Conferência principal II: Marta Peirano

  • 30 de novembro, às 10h
  • sala a confirmar

Gratuito e aberto

 

[1] Peirano, Marta. La revolución no será desconectada: redes alternativas para momentos cruciales. 9 de out de 2017 http://www.eldiario.es/cultura/tecnologia/revolucion-desconectada-alternativas-momentos-cruciales_0_693981375.html