Ciberfeminismos 3.0 en América Latina. Apropiaciones feministas de la cultura digital

2018

cenário atual da cultura digital está propiciando o surgimento de projetos ciberfeministas alternativos e autônomos que podem ser caracterizados como parte de um novo momento que chamamos de ciberfeminismo 3.0. Estes projetos se baseiam em noções tais como a subversão do capitalismo de dados, a soberania e autonomia tecnológica e a internet como bem comum e são projetos locais, autogestionados, independentes, cooperativos e gerenciados com perspectivas feministas. O objetivo geral deste projeto é mapear iniciativas mexicanas que possam ser caracterizadas como parte deste ciberfeminismo de terceira geração. O fazemos a partir de perspectivas tecnofeministas que colocam em evidência o entramado entre a masculinidade hegemônica e os circuitos de desenvolvimento-circulação-uso-consumo de tecnologias. Pretendemos interpretar estas novas práticas tecnológicas à luz dos estudos sobre a apropriação tecnomediática, avaliando seus limites e sua potência heurística e política perante as tendências do poder global na internet. Este projeto pretende aplicar, no México, os instrumentos de pesquisa que estamos desenvolvendo no Brasil e que pretendemos projetar para outros países da América Latina, para produzir conhecimento sobre a situação dos ciberfeminismos contemporâneos na região.